top of page

Alimento processado, sempre vilão? Ou pode ser o mocinho também?

Alimentos processados remetem a algo pouco saudável que foi produzido em larga escala pelas fábricas. Mas será que é sempre assim?

Muitas vezes associamos alimentos processados a produtos com ingredientes que nem conseguimos pronunciar, não é mesmo?

Alguns pesquisadores, como Christina Sadler do European Food Information Council e pesquisadora da Universidade de Surrey, no Reino Unido viram que o fato de estar in natura não significa que um alimento é saudável.

Os alimentos in natura podem conter toxinas e um processamento mínimo pode torná-los mais seguros. Leguminosas como feijão, por exemplo, contém lectinas, que podem causar vômitos e diarreia, ao deixar de molho e depois cozinhar você elimina as toxinas.Leite de vaca também é um outro exemplo que o processamento também o torna seguro para o consumo.O processamento nesse caso é a pasteurização, para matar bactérias nocivas, diz John Lucey, professor de ciência alimentar da Universidade de Wisconsin-Madison, nos Estados Unidos.

"O processamento também pode ajudar a reter os nutrientes dos alimentos que comemos. Por exemplo, o congelamento, que é classificado como processamento mínimo, permite que frutas, legumes e verduras retenham nutrientes que poderiam se degradar enquanto estivessem na geladeira. "Muitas vezes, os legumes são congelados logo após a colheita, em vez de serem colhidos, transportados e então depositados nas prateleiras, perdendo nutrientes", explica Sadler.Um grupo de pesquisadores comprou verduras e legumes frescos em diferentes supermercados e testou seus níveis de nutrientes, no dia da compra e cinco dias depois de prepará-los e colocá-los na geladeira, viram que tinham níveis análogos de nutrientes. E, em alguns casos, o estudo mostrou que os alimentos congelados tinham níveis mais altos do que os armazenados na geladeira.

No passado, a principal razão pela qual se processava os alimentos era para aumentar sua vida útil. Por muito tempo, conservar os alimentos adicionando açúcar ou sal foi essencial para as pessoas sobreviverem ao inverno, diz Gunter Kuhnle, professor de ciência alimentar e nutricional da Universidade de Reading, no Reino Unido. "Os tomates enlatados são um exemplo clássico de que alimentos processados podem ser melhores do que suas versões frescas", diz Kuhnle. "Eles podem ser colhidos muito mais tarde, quando o produto está muito mais maduro, e podem ser processados de maneira muito mais suave."

Produtos altamente processados são feitos de substâncias derivadas de alimentos e aditivos, geralmente não fazem bem para nós. Estudos mostram que os aditivos alimentares podem alterar nossas bactérias intestinais e causar inflamação no nosso organismo, o que está relacionado a um risco maior de doenças cardíacas. Aqui no Congeladissimos não adicionamos conservantes, nem corantes, preparamos sua comida de maneira bem simples, somente utilizando tecnologia de aparelhos( como forno combinado e ultracongelador) e nadinha de substâncias prejudiciais à sua saúde.


Fonte: Jessica Brown - BBC Future do canal BBC News Brasil / Canal UOL Viva Bem Notícias / Artigo do Comitê Cereal Partners Worldwide.

21 visualizações

Comments


  • Whatsapp
bottom of page